UniAmérica leva a faculdade para dentro da indústria

UniAmérica leva a faculdade para dentro da indústria

Encontrar uma oportunidade de aplicar na prática os conteúdos aprendidos na faculdade é um dos maiores desafios dos recém-egressos do ensino superior. Mas e se a universidade estivesse dentro do mercado de trabalho, de modo a derrubar as barreiras entre academia e setor produtivo? Essa é a proposta da UniAmérica, centro universitário paranaense fundado em 2001, em Foz do Iguaçu, que inicia sua expansão pelo estado do Paraná, mas tem projetos para Brasil e outros países. Já em fevereiro próximo, três polos terão seus primeiros cursos de graduação, um deles, em São José dos Pinhais, na região de Curitiba, em parceria com a indústria alimentícia, Nutrimental, que abrirá sua fábrica para alunos de Administração, Nutrição, Engenharia de Alimentos e Engenharia de Produção, além de vários cursos de pós-graduação.

A proposta inovadora irá integrar a teoria com a prática a partir de projetos reais, nos quais os estudantes aprendem mais e, sobretudo, conquistam experiência profissional ainda na graduação, colocando em prática o que aprenderam, desde o primeiro dia de aula. Assim, se formam já preparados para o mercado de trabalho e com um portfólio de mais de 40 projetos reais realizados durante o curso. “Isso faz com que a empregabilidade do nosso aluno seja muito maior do que a dos alunos formados em cursos tradicionais. Além, é claro, da possibilidade de os melhores alunos serem contratados pelas próprias empresas onde eles realizaram seus projetos”, explica Ryon Braga, reitor da UniAmérica, que complementa: “na UniAmérica costumamos usar o conceito da “trabalhabilidade”, visto que nos próximos anos muitas vagas de emprego deixarão de existir. Preparamos nossos alunos para serem líderes, empreendedores e encontrarem suas posições no mercado de trabalho de maneira autônoma, não apenas em bons postos de empregos, mas empreendendo, criando produtos e serviços para grandes empresas ou para os consumidores finais. Incentivamos os futuros profissionais a serem eles próprios os condutores de suas carreiras e buscarem sentido para as suas vidas com o que fazem”.

Os outros dois polos inaugurados pela UniAmérica em 2019 estão em Toledo e em Foz do Iguaçu, Paraná. Em Toledo acontecerá o curso de Farmácia, dentro do Biopark, parque tecnológico ligado à indústria de medicamentos Prati-Donaduzzi. E também em Foz do Iguaçu, mas não no campus da UniAmérica, acontecerá o primeiro curso superior do Brasil de Engenharia de Energias Renováveis, em parceria com o Centro Internacional de Energias Renováveis – CIBiogás, sediado dentro da Itaipu Binacional, onde existem plantas de biometano, energia solar, energia eólica, além da hidrelétrica. Segundo o reitor, Ryon Braga, estudos na área da neuroeducação apontam a ineficiência de modelos estritamente teóricos de ensino. “Para que haja aprendizado, de fato, não basta assistir às aulas, é preciso aplicar os conhecimentos em situações reais, imediatamente ao aprendizado teórico, não quatro a cinco anos depois”.

Com sede em Foz do Iguaçu, a UniAmérica conta atualmente com 32 cursos de graduação e 1.500 alunos, além de cursos de pós-graduação e extensão, todos reconhecidos pelo MEC. A instituição é pioneira na América Latina a oferecer cursos superiores semipresenciais integrados ao mercado de trabalho. A matriz curricular é baseada em competências e o currículo é trabalhado no modelo just-in-time: a teoria é estudada no momento em que se necessita dela e aprendizagem acontece com o desenvolvimento de projetos reais.