Acadêmicos da UniAmérica apresentam projetos inovadores para a comunidade iguaçuense

Acadêmicos da UniAmérica apresentam projetos inovadores para a comunidade iguaçuense

Como parte inovadora da metodologia da UniAmérica – Centro Universitário, nos dias 5, 6 e 7 de dezembro acadêmicos de todos os cursos da instituição apresentaram para a comunidade de Foz do Iguaçu a VI Mostra de Projetos Integradores. Foram expostos cerca de 350 projetos, desenvolvidos em 2018 e que revelam na prática o que os alunos aprendem em sala de aula.

Os projetos, que fizeram parte da exposição, contemplam ideias inovadoras nas áreas de engenharias, arquitetura, saúde, educação e negócios. As iniciativas incluem produtos inéditos, como balas de gelatina com ingredientes naturais. A criatividade também faz parte, como a análise microbiológica de ervas (“Yuyo”), utilizada no famoso tereré que é consumido na região de fronteira.

Alguns projetos foram desenvolvidos para promover a melhoria em serviços públicos ou instituições que atuam na região, como a análise do fluxo de atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento do município ou  a proposta de auxílio aos professores da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) para superar o bullying.

O professor Giuliano Ginani, pró-reitor de pesquisa e projetos da UniAmérica ressalta que, além de proporcionar o desenvolvimento profissional dos estudantes, essas ações geram melhorias significativas na região. “Muitos dos projetos integradores são soluções de problemas que as pessoas vivem no dia a dia e isso tende a aproximar os acadêmicos e a comunidade”, explica.

O que são projetos integradores?

Os Projetos Integradores são realizados para estimular a criação de soluções criativas, inovadoras e originais para os desafios, problemas ou questões encontradas na profissão. Essa iniciativa acadêmica surge também com o propósito de auxiliar o estudante para entrar melhor preparado no mercado de trabalho em uma carreira de pesquisa científica ou, uma carreira de empreendedorismo lançando produtos ou serviços originais.

Destaque também para alguns outros projetos, como:

Título: Pão enriquecido com PANC’s como suporte nutricional na infância

Nomes dos participantes: Josiane Martins Hanke, Kelly V. de Vasconcelos Vieira, Lauanda Dal Molin de Almeida Lara, Michelle Silveira S. Schuster.

O que é e para que serve: Um pão enriquecido com vitaminas e minerais desenvolvido para auxiliar as crianças 1 a 10 anos de idade no aporte de micronutrientes. As PANC’s (plantas alimentícias não convencionais) utilizadas foram as folhas de Moringa e sementes de Níger.

No projeto, os pães foram distribuídos para participantes da Pastoral da Criança em um bairro carente de Foz do Iguaçu, podendo contribuir com o adequado desenvolvimento dessas crianças e incentivar a alimentação saudável.

 

Título: Aplicativo para avaliar o tempo de uso excessivo de celular

Nome dos participantes: Francisco Vicente Severich, Azevedo Gonçalves Martins

O que é e para que serve: Acadêmicos desenvolveram uma análise postural em relação ao uso do telefone celular em adolescentes do Brasil e Argentina. O aplicativo adverte o usuário sobre o tempo de uso e alerta sobre exercícios que devem ser feitos para não prejudicar a saúde, servindo para prevenir futuros acidentes e patologias na coluna vertebral – que está sendo frequente hoje em dia, suspeita da má postura no uso do celular.

 

Título: Balas de gelatina com ingredientes naturais como alternativa a balas industrializadas.

Nome dos praticantes: Andreia Klier, Álvaro Florentin, Yasmin Yassine.

O que é? São três sabores de balas de gelatina, sem aditivos químicos, desenvolvidas a partir de frutas e legumes.

Para que serve? Serve como alternativa muito mais saudável em relação às industrializadas pois apresenta muitas vitaminas e minerais e com uma quantidade bem menor de calorias.

Como foi a produção? Foi totalmente desenvolvida pelos alunos em casa.

Futuro? Pretende-se continuar o estudo das balas, buscando aumentar o prazo de validade das mesmas para que possam se tornar comercial.