1º Centro Universitário Comunitário a
oferecer o curso de
Engenharia Aeroespacial
Diferenciais

Diferenciais do Curso

A Uniamérica atua com metodologias de aprendizagem semelhantes às utilizadas nas melhores Universidades do mundo,
que têm como base a metodologia 100% ativa e as disciplinas baseadas em competências.

Metodologia Ativa

Projetos práticos desde o primeiro semestre do curso, com construção de drones e foguetes. Na Uniamérica o Estudante é o protagonista de conhecimento e ao se formar está muito mais bem preparado, em questões reais da sociedade e do mercado de trabalho.

Matriz Curricular Inovadora

A matriz curricular da Uniamérica é voltada para atuação nacional e internacional, com currículo baseado no ciclo completo de sistemas aeroespaciais: Projeto, Desenvolvimento, Fabricação, Gerenciamento e Manutenção.

Ver matriz

Período Integral

O curso tem como premissa o período integral, no período matutino o aluno terá conteúdo teórico e atividades em sala, já no período vespertino estará desenvolvendo trabalhos e experiências práticas.

Sobre o Curso

Curso avaliado pelo Ministério da Educação - SERES e INEP/MEC (Processo 201601253) com nota 4 (de 01 a 05) e autorizado
pela portaria 1.364 publicada no Diário Oficial da União 21 de dezembro de 2017, ver portaria.

Processo seletivo em 06/10/2018

ver edital.

Disciplinas Básicas Incorporadas a Atividades Práticas

Estudo de Materiais Baseado em Experiências Reais

Construção de
Drones e Foguetes

Alinhamento Direto
com o Mercado

Corpo Docente com Ampla Experiência Profissional

Projetos Integradores com Demandas Reais da Sociedade

R$ 1.650,00/mensais
* O valor mencionado é referente a mensalidade com pagamento pontual (até o dia 08 de cada mês).
** Curso em período integral

Professores Convidados

Personalidades, professores, profissionais e convidados que são referências na área estarão ministrando aulas específicas durante o curso.

  • Cel. Marcos Pontes

    Primeiro Astronauta Brasileiro a ir ao espaço

    Tenente-coronel da Força Aérea Brasileira, Marcos Pontes, foi o primeiro brasileiro a viajar ao espaço. Após ser escolhido em 1998 pela Agência Espacial Brasileira e Nasa, a viagem à Estação Espacial Internacional, que aconteceu em 2006, fez o brasileiro entrar para a história.

  • Ozires Silva

    Fundador da EMBRAER

    É oficial da Aeronáutica e engenheiro formado pelo ITA. Foi ministro da Infraestrutura e ministro das Comunicações do Brasil, destaca-se por sua contribuição no desenvolvimento da indústria aeronáutica brasileira, além de ter liderado a equipe que projetou e construiu o avião Bandeirante. Foi presidente e cofundador da Embraer. Presidiu também a Petrobras e a Varig.

  • Rosaly Lopes

    Senior Research Scientist at NASA’s Jet Propulsion Laboratory

    É uma astrônoma brasileira, conhecida por seu trabalho em Geologia Planetária no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, onde também é Gerente de Ciência Planetária. Os interesses de pesquisa são na geologia planetária e terrestre e na vulcanologia. Ela descobriu 71 vulcões ativos, pelo qual foi homenageada na edição de 2006 do Guinness Book of World Records como a maior descobridora de vulcões no mundo.

  • Em Breve
    +
    Profissionais!

Corpo Docente

Nossa equipe é composta de professores contratados e convidados.
Todos são escolhidos não apenas pelo seu currículo, mas principalmente pela sua atuação profissional e conhecimento de mercado.

Coordenador Oswaldo Loureda

Doutor em Engenharia Mecânica-Aeronáutica pelo ITA, Mestre em Engenharia Aeroespacial pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA em parceria com o Instituto de Aeronáutica e Espaço – IAE e o Moscow Aviation Institute – MAI, no desenvolvimento de tecnologias para Motores de Foguete a Propelente Líquido (MFPL). Possui formação Técnica em Mecatrônica pela Escola Técnica Estadual Basilides de Godoy em São Paulo e Graduação Tecnológica em Mecânica pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo – FATEC.

"Ao longo da minha carreira, tive algumas experiências maravilhosas e outras que me fizeram perceber que o ensino de engenharia necessita de uma disruptura, e é exatamente o que estamos fazendo aqui! Aprimorando o que já é efetivo e revolucionando os paradigmas!"
Oswaldo Loureda